27/06

Primeiro de tudo, aviso que o que eu vou contar aqui pode não estar 100% completo, parte porque eu fiquei dividida entre tirar fotos e prestar atenção nos meninos, e parte porque eles são muitos, mas vou encher com o que puder!

Eu passei muito nervoso na fila pra pegar os meus vouchers (as fichas que iam me dizer quais hi touches eu ia assistir, em qual hi touch eu ia, e em qual dia eu ia no Tapete Vermelho), e quando eu raspei logo o primeiro e vi que ia assistir o hi touch do Seventeen, eu fiquei feliz o suficiente pra chorar, mas nem isso me preparou pra o que é ver eles pessoalmente.

No hi touch a primeira coisa que eu notei foi que eles são mais sérios do que parecem nessas situações (ou talvez fosse o nervoso de estarem em um evento tão grande) mas ainda foram super atenciosos com os fãs, acenando e interagindo dentro do possível com os que estavam longe (onde eu estava), e principalmente com os que conseguiram o hi touch – o Joshua abraçou uma fã mesmo que isso não fosse permitido no hi touch, e o DK, que era o primeiro, chegou a oferecer ajuda a uma fã que estava de muletas a subir as escadas.

Todos os 12 pareciam muito surpresos com o número de fãs e com o quanto estávamos animados. Eu chorei de novo vendo eles ali, porque honestamente é um sentimento indescritível ver os seus ídolos a poucos metros de você, confirmar com os próprios olhos que eles são reais mesmo, e eu não trocaria por nada. Joshua e Vernon falaram um pouco sobre como era estar em Nova Iorque e o Joshua falou para nos prepararmos para o repackage, e no geral foi isso durante o hi touch, não foi nada muito longo. Jun ficou por último para acenar a fazer corações para a plateia 💕

O Tapete Vermelho foi só algumas horas depois, e se eu achei que não ia ser tão bom quanto ver eles pela primeira vez e que o nervoso tinha passado, eu estava muito errada. Eu tive a sorte de ficar no começo da fila e ficar muito perto da grade na lateral:

wp-1467044767808.jpg

Seventeen foi o primeiro a entrar, e na mesma formação que o hi touch, então eu fiquei mais perto do DK e do Joshua e foi neles em quem eu mais prestei atenção e com quem eu mais interagi (os dois chegaram a fazer poses e acenar para as câmeras onde eu fiquei), mas de novo isso foi curto e eles ficaram todos sérios – o que não quer dizer que eles foram antipáticos, de jeito nenhum -, então eu saí de lá rápido e fui logo esperar na fila do show.

É difícil colocar em palavras o que eu senti naquele show. Eu consegui ficar na grade, muito perto das escadas que eles usaram pra descer no segundo palco:

wp-1467044792327.jpg

Foi tudo muito incrível, os meninos foram os primeiros no show e entraram com um pedaço de Shining Diamond, Pretty U e as introduções antes de virem perto de onde eu fiquei pra Chuck e Mansae. Eu acabei prestando muito mais atenção no Jun e no DK (porque são bias), e no Dino, Mingyu, Seungkwan e Jeonghan. Ver o Seventeen ao vivo é tudo que você esperaria e mais, as apresentações são realmente cheias de energia e todas sincronizadas e fortes, e eles parecem valorizar tanto os fãs, como se não esperassem que tanta gente fosse estar lá por eles. Eu pessoalmente me senti realmente abençoada de poder estar lá com eles naquele dia. Chuck e Mansae foram muito perto de mim, e entre uma música e outra Jeonghan, The8 e DK olharam ou acenaram algumas vezes pra mim, e nada, nada mesmo poderia descrever a felicidade que eu senti tendo a atenção do Seventeen, é algo que eu não tenho nem como expressar, mas o que me marcou de verdade foi só perto do fim do show.

Já foi anunciado logo de cara que eles teriam um special stage, que foi depois das apresentações do BtoB, da Ailee e do Crush (que foram todas maravilhosas também). Rap Monster do BTS anunciou, e na hora todo aquele nervosismo voltou, a cada segundo aquele dia ficava melhor, e tudo graças ao Seventeen. O stage foi uma mistura das músicas Bang, Sorry Sorry e Balloons, e começou no primeiro palco, um pouco longe de onde eu estava. Claro que Bang e Sorry Sorry foram incríveis, superariam todas as expectativas que eu teria tido se o stage não tivesse sido supresa, mas foi Balloons que me arrancou de lágrimas de novo, por vários motivos. Primeiro porque é uma música de um grupo que eu amo muito, segundo porque eu consegui gravar o Jun, e terceiro porque foi quando eles vieram pro segundo palco. Foi nessa vinda que:

1. Mingyu parou na minha frente e ficou sorrindo e acenando pra mim (obviamente que pras pessoas perto de mim também) – eu estava distraída com o DK, mas quando eu olhei pra frente e vi o Mingyu ali eu fiquei tão animada que ele riu. Nesse momento o Seungkwan veio chamar ele, apontou o microfone pra plateia e pareceu chocado com a reação que conseguiu ❤

2. Dino também acenou pra mim, com aquele jeitinho de criança dele com os braços esticados e dando pulinhos e fazendo corações com os braços e um sorrisão no rosto.
3. Seungkwan. Seungkwan não só acenou e sorriu pra mim como percebeu que eu estava tentando tirar fotos e olhou pra minha câmera:

wp-1467044819526.jpg

Esses três foram os que mais me marcaram, fora o DK e o Jun (que só chegou a olhar na minha direção quando desceu as escadas na minha frente depois do special stage, mas tudo bem, ainda te amo, Jun), e tudo que eu sentia depois daquilo era amor e gratidão.

Depois de todas as apresentações, todos os artistas vieram pro palco se despedir e agradecer, caíram confetes e fitas e foi tudo muito lindo mesmo (Jun ficou por último de novo acenando ❤), e depois que o palco ficou vazio e as luzes acenderam eu mal conseguia me conter, a vontade era de não ir embora.

Seventeen me deu o melhor dia da minha vida, eles são os meninos mais incríveis e esforçados que eu já conheci, e se eu não tinha antes, agora eu tenho a total certeza de que eles merecem tudo o que têm e muito, muito mais.

Cr: Ju – Seventeen Brasil
Não retire sem autorização!