02/03

Para o stage name The8 eu coloquei o número 8 porque na China ele significa possibilidades infinitas e crescimento. A cidade em que eu nasci e cresci foi Anshan, na província de Liaoning, no nordeste da China.

Antes de ir ao jardim de infância, eu me divertia indo na casa dos meus amigos, mas se encontrasse alguém que eu não conhecia, certamente eu iria me esconder atrás dos meus pais. Eu era uma criança que tinha medo de estranhos. Além disso, meus pais ficaram preocupados pois eu ficava doente frequentemente, então eu acabei aprendendo artes marciais chinesas.

Eu fui capaz de mudar demasiadamente por ter começado a aprender artes marciais. No começo foi difícil gritar com uma voz alta para as competições, mas eu tentei o meu máximo e porque minhas habilidades melhoraram, eu ganhei primeiro lugar em uma competição quando eu tinha 6 anos de idade. Eu comecei a ganhar na liga nacional junior e ganhei muitos prêmios. Deve haver mais ou menos 40 placas e prêmios certificados na minha casa.

Por conta de eu ter um corpo leve, por causa do meu físico magro, eu acho que (artes marciais) foi certo pra mim. Eu ganhei confiança através das artes marciais e isso me fez não ter mais medo das pessoas. Para ser honesto, artes marciais eram minha especialidade mas não minha coisa favorita. É claro, eu também não odiava. Ao invés de começar isso porque eu gostava, eu comecei porque meus pais sugeriram. Eu lembro que pensei “Se eu fizer isso constantemente será bom para mim, então vamos.”

Não foram só artes marciais, eu aprendi muitas coisas além disso também. Cantar, instrumentos chineses, e estranhamente, eu fazia tudo isso bem. Quando eu me pergunto como podia fazer tudo isso bem, eu acho que é pois minha mãe trabalhou duro para me dar uma educação. Minha mãe sempre me disse “Torne-se o 1º em tudo.” Enquanto eu estivesse praticando artes marciais ou instrumentos, minha mãe colaria do meu lado e me daria muitos conselhos. Por conta da minha cidade natal não ser tão grande, minha mãe me levou para uma outra cidade grande, o que levava 1 hora, às vezes 2, para que eu pudesse estudar com um professor distinto. As pessoas a minha volta tinham inveja de mim e falavam para a minha mãe “Ele é uma pessoa extremamente notável.” Eu sou verdadeiramente agradecido aos meus pais que me criaram em um ambiente aonde eu pude absorver muitas coisas.

Durante o ensino fundamental, meus finais de semana eram cheios de lições de canto e artes marciais de manhã à tarde, e porque nos finais de semana eu certamente tinha que estudar eu era extremamente ocupado. De qualquer jeito, no meio de toda a ocupação, eu brincava com os meus amigos. Foi bom que eu pude ser capaz de estar com os meus amigos e fazer coisas com eles desde a minha infância. Olhando para trás, eu acho que minha força de vontade cresceu porque eu tive uma vida muito ocupada na minha infância. Então eu nunca desisto quando começo a fazer algo. Não importa o quão difícil seja, eu posso realizar isso. Eu sou do tipo que faz tudo para conseguir o que gosto.

Me tornei um estudante do ensino fundamental e comecei a ter interesse em breakdance. As músicas eram boas, então eu as escutava e não podia fazer nada a não ser querer dançá-las. Mas por conta de o bairro aonde eu morava não ter um lugar aonde eu pudesse aprender breakdance, eu decidi ir para outro bairro aprender. Eu tentei e era bem legal, eu gostava disso mais do que qualquer outra coisa. Eu me tornei o líder do meu time de breakdance, ensinei os outros membros e fui para a cidade grande aonde as competições aconteciam. Eu comecei a ter pensamentos sobre querer tentar dançar profissionalmente, então meus pais disseram “Decida por si mesmo se quer ficar aqui em seu bairro fazendo ensino médio e estudar, ou ir para longe para a cidade grande por si só para aprender breakdance.” Eu respondi, “Eu quero ir para Pequim aprender breakdance.” Desde aquele dia eu moro sozinho.

Fui escolhido (pelos agentes da empresa) quando comecei a frequentar a escola de artes de Pequim por mais ou menos 3 meses. Quando eu estava dançando na sala de aula, havia alguém me observando pela porta. (risos) A aula acabou e, quando eu estava indo para o lanche, ele falou, “Você gostaria de tentar ir para a Coreia?”

Então, eu vim para a Coreia mas foi um pouco difícil para me adaptar de primeira porque ambas cultura e comidas em Seoul eram completamente diferentes de Pequim. As aulas também eram mais difíceis do que eu poderia imaginar, mas como eu disse, coisas difíceis são ok para mim. Eu pensei que esse fosse meu sonho já que eu gosto de cantar e dançar desde a minha infância. Então eu trabalhei duro pensando “Vamos trabalhar diligentemente já que fui capaz de receber essa oportunidade ótima!” Eu acho que eu me acostumei com tudo isso rápido, já que os membros são pessoas muito legais.

Minha mãe disse, “É bom quando você faz as coisas que você quer fazer. Não se preocupe com a mamãe e o papai.” Meu coração é cheio de gratidão aos meus pais que sempre se preocuparam comigo e me ajudaram.

Se estou em um momento realmente difícil, eu falo particularmente com o outro membro chinês, Jun hyung. Sua personalidade é bem diferente da minha, mas eu pareço saber o que ele está pensando. Ele é um amigo muito bom e nós cuidamos um do outro.

Ouvir que que eu sou “fofo” foi uma coisa inesperada para mim quando eu vim para a Coreia. (risos) Na china, quando eu era focado em artes marciais e breakdance, eu pensava que era do tipo másculo. De qualquer jeito, estando no meio das pessoas me dizendo, “The8 é fofo”, eu pensei “Então é isso? Então meu rosto é fofo~”. Honestamente, eu preferia ouvir que eu sou másculo/legal do que fofo, mas eu sou sempre agradecido às pessoas que me dizem que eu sou fofo. (risos)

Depois de eu seriamente olhei para mim mesmo. E eu pensei, “Pelo motivo de eu geralmente ouvir que eu sou fofo, eu quero mostrar minha aparência legal original.” Para comparar a minha forma, eu acho que eu era originalmente um triângulo afiado. Eu fui para Pequim e comecei a viver sozinho, depois vim para Seoul e enquanto faço atividades com o SEVENTEEN, eu acho que minha forma está se transformando. Mesmo que minha forma mude, no final eu continuo sendo eu mesmo, mas eu quero mostrar aos fãs muitas aparências através do The8 fofo e The8 másculo.

Eu quero que o SEVENTEEN se torne um grupo que tenha sucesso no mundo todo. Eu acho que seria bom se eu pudesse aparecer na TV perto da China com os membros ou fazer um show lá. Por conta de eu eu ter aprendido isso e aquilo com meus amigos na Coreia, se tivermos a oportunidade de promover na China, eu quero liderar o time. Eu eu ficaria lisongeado se o SEVENTEEN pudesse mostrar uma imagem legal e importante a todo o mundo.

TRAD
jp/cor: MooooocciR
cor/ing: junhui_fan
ing/pt-br: Du – Seventeen Brasil