07/09

Nós descobrimos tudo, desde sua agenda agitada a seus hábitos de viagem.

Quando o grupo da Coreia do Sul, SEVENTEEN, anunciou em maio que estariam embarcando em sua turnê mundial Diamond Edge, isso causou uma onda de agitação no fandom (conhecido como CARAT) — particularmente para aqueles na América do Norte, a qual seria a primeira chance de ver um show completo (deles). Para aqueles que não ligam muito, o SEVENTEEN pode parecer ser apenas um grupo de pop, mas eles são multi-nacionais (chineses, coreanos e coreano-americanos), uma entidade multifacetada composta de 13 membros que não apenas se apresentam juntos, mas também são divididos e performam em sub-units focadas no vocal (Seungkwan, Woozi, Jeonghan, Joshua e DK), performance (Hoshi, Dino, Jun e The8) e hip hop (S.Coups, Mingyu, Wonwoo, Vernon).

É essa energia, habilidade e, é claro, implacável desejo de se esforçarem criativavelmente que fez com que seu mais recente, e inspirado em música eletrônica, lançamento, “Don’t Wanna Cry”, dar um passo a diante numa direção diferente. Ele foi muito diferente dos lançamentos anteriores, mas ainda assim disparou nos charts de músicas da Coreia do Sul e do mundo.

Contudo, onde eles realmente brilham são em suas performances ao vivo. E apesar dos desafios que elas podem apresentar num grupo desse tamanho, eles têm impressionado as multidões nos EUA e Canadá. Nós conseguimos pegá-los durante seu período nos EUA e Canadá e no meio de uma agenda agitada, para conversar sobre suas músicas, seu sucesso, os shows e qual membro não gosta muito de voar — sem mencionar as poucas e exclusivas fotos tiradas de alguns dos meninos nesse processo.

KakaoTalk_2017-09-05-00-10-13_Photo_90

Teen Vogue: Apesar de não ser a primeira vez se apresentando na América do Norte, esses são seus primeiros shows solos — tem algo que seja importante, pessoalmente e para o grupo, que vocês gostariam de realizar nessas quatro datas (dos shows)?

JS: O que nós queremos é mostrar o estilo próprio de música e performance do SEVENTEEN às pessoas da América do Norte e espalhar a tendência do Kpop também.
VN: Sempre que nos apresentamos, nossa prioridade é que ninguém se machuque. E até então, acho que fomos bastante felizes nesse quesito! E nós também sempre tentamos compartilhar nossa energia e positividade para o nosso público. Nós ficamos felizes de poder fazer ótimas memórias com nossos fãs da América o Norte também!

KakaoTalk_2017-09-05-00-10-16_Photo_53

TV: Como o SEVENTEEN apresenta mais e mais shows em diferentes cidades e países, deve ser muito especial ser capaz de ter sua família vindo junto. Como é saber que eles estão lá?

SK: No início nós ficávamos especialmente nervosos nos dias em que nossas famílias apareciam. Mas agora parece que ficamos muito mais empolgados por sermos capazes de subir no palco e é uma sensação ótima quando vemos o quão feliz nossa família está depois de ver nossos shows.
JH: Acho que quando minha família está assistindo eu fico um pouco mais nervoso. Isso pode ser porque eu não queira decepcioná-los já que eles me apoiaram desde o começo e sempre torceram por mim quanto a seguir meus sonhos. Quero fazê-los orgulhosos.

KakaoTalk_2017-09-05-00-10-18_Photo_97

TV: O seu EP recente, Al1, foi extremamente bem e “Don’t Wanna Cry” rendeu a vocês seis vitórias nos programas musicais da Coreia… já caiu a ficha o quão bem sucedido esse comeback foi? E como isso faz vocês se sentirem sobre as preparações para o próximo?

DK: Mesmo antes do comeback com “Don’t Wanna Cry”, havia muitos pensamentos passando por nossas cabeças por esse lançamento ter um som muito diferente dos que tínhamos lançado até então. Uma vez que o álbum foi lançado, pareceu que ele estava recebendo muito amor, então foi definitivamente um sinal de alívio. Sempre que estamos preparando um álbum, nós sempre pensamos nos nossos fãs e tentamos ser honestos com nossa música. Para o nosso próximo álbum, continuaremos a mostrar diferentes cores que correspondem ao SEVENTEEN, assim como músicas que podem ser interpretadas por nossas performances únicas. Nós tentaremos o nosso melhor então ficariamos felizes se vocês pudessem aguardar ansiosamente por nossos lançamentos futuros.

KakaoTalk_2017-09-05-00-10-24_Photo_38

TV: A popularidade do Kpop está crescendo nos Estados Unidos e Canadá por muitos anos. O que você acha que é o apelo do SEVENTEEN aos fãs ocidentais e quando se deu conta que seu fandom estava crescendo tanto internacionalmente?

JS: Sempre que fazemos uma live ou conversamos com fãs pelo Twitter tem comentários em diversas línguas sem ser coreano. Acho que desde então percebi que a nossa popularidade crescia. É incrível quando fazemos fansigns e fãs estrageiros dão o seu melhor tentando falar coreano. Nós somos muito gratos e nos sentimos abençoados a todo o esforço que nossos fãs estrangeiros fazem para aprender coreano apenas para conversar conosco.
MG: Há respostas (em transmissões online) na qual os fãs falam seu país e dizem olá, sempre quando vemos essas respostas é surpreendente. O fato que fãs tanto de perto quanto de longe nos conhecem e dizem olá é algo que nos sentimos gratos e prazerosamente surpresos. Penso que a melhor forma de retribuí-los é trabalhando mais duro e preparando melhores performances.
JH: Acho que é por causa de nossa paixão e frescor, o fato de sermos capazes de dar à audiência boas sensações pelas nossas performances é um outro fator.

KakaoTalk_2017-09-05-00-10-26_Photo_23

TV: O que estavam curiosos para ter a experiência na América do Norte? E por que estava na sua lista de afazeres?

WZ: Compras! Aqui têm várias coisas que é difícil de encontrar na Coreia.
VN: Na verdade, fomos a vários lugares durante nosso tempo livre. Em Chicago comemos em uma pizzaria deep dish² de 60 anos e depois fomos ao Chicago Bean. Em LA nós fomos a Fairfax e Beverly Hills, fizemos compras e visitamos algumas galerias. Em Dallas fomos a um parque de diversões! Em Toronto jogamos boliche e em Nove York eu fui à Times Square com meus primos. Espero que possamos experienciar mais coisas quando voltarmos!

KakaoTalk_2017-09-05-00-10-27_Photo_99

TV: Vocês estão escrevendo músicas, ou ao menos escrevendo suas ideias para novos materiais, enquanto estão em turnê?

SC: Nós ainda estamos conversando com o nosso produtor Bumzu. Não somente durante a turnê mas sempre estamos produzindo músicas nas nossas cabeças durante o dia-a-dia.
WZ: Escrevemos músicas como hábito então mesmo durante a turnê sempre escrevemos novas músicas, mas não podemos lançá-las ainda então continua segredo!

TV: A Diamond Edge Tour possui uma setlist que abrange toda a carreira de vocês, porém qual sua música preferida de performar?

DK: Acho que a música que queremos mostrar mais é Don’t Wanna Cry. Eu e o Jeonghan temos um solo na dança no início. Nós adoraríamos se vocês pudessem aproveitar a apresentação porque praticamos muito para isso e é a música que temos mais oportunidade de mostrar nossas habilidades tanto cantando quanto dançando. Escolho ela por ser, provavelmente, a música que permite as pessoas se concentrarem melhor.

mainsvt

TV: Ok, agora vamos para as perguntas-respostas rápidas! Qual o membro gosta de voar (de avião) menos?

WZ: S.Coups. Surpreendentemente, ele tem medo de várias coisas.
JS: S.Coups, porque ele fica enjoado no avião e assustado durante turbulências.
DK: Não é que eu odeie aviões, mas meus ouvidos doem quando vôo.
SK: Eu.
HS: Wonwoo.
JH: S.Coups.
SC: Eu e o Wonwoo.

TV: Qual membro mais gosta de ser turista?

SK: Mingyu, The8 e DK.
MG: Eu!
WZ: The8 junto com o Mingyu.
HS: The8 e Mingyu gostam de aproveitar a atmosfera particular de um país enquanto estão nele.
JS: Mingyu e The8. Não teve uma vez nessa turnê em que os membros não tenham ido em algum atrativo turístico e eles não tenham tirado múltiplas fotos de tudo.
DK: Eu realmente gosto de ir a qualquer lugar, como o Seungkwan, Mingyu, The8… acho que somos os membros mais aventureiros.

TV: Quem mais sente falta de casa?

SC: Eu.
JH: Dino.
JS: Não acho que nenhum membro sinta, estamos sempre viajando.
MG: Acho que o Joshua tende a sentir falta de sua cidade um pouco.
SK: Eu e o Dino.
DN: Eu.

TV: Qual membro sempre perde suas coisas? E qual a última coisa que ele perdeu?

JH: DK. A última coisa foi seu fone de ouvido.
HS: Dino!
SK: Dino.
WZ: DK é o melhor nisso. Dino também perde um monte de coisas.
DK: Eu deixo as minhas coisas para trás bastante, mas esses dias estou tentando bastante não perder nada.
DN: Recentemente perdi meu passaporte e quase chorei.

TV: Finalmente, qual item vocês absolutamente não podem ficar sem enquanto viajam?

JS: Preciso do meu celular para conseguir seguir a agenda e ouvir música no caminho.
MG: Meus membros. Recentemente o Hoshi não pôde participar de um dos nossos show por causa de problemas de saúde e com uma pessoa faltando me senti extremamente vazio. Apesar de sempre estarem do meu lado, não poderia ficar sem eles.
VN: Meu celular! Mas tenho certeza que essa é a resposta de todos.
DK: Fone de ouvido. Música sempre me acompanha nas viagens.

Fonte

¹ Triple Threat é uma expressão usada para uma pessoa (ou grupo) que se destaca no canto, atuação e dança.
² Deep Dish é uma pizza tradicional de Chicago feita e servida numa panela funda.

TRAD
ing/pt-br: Bia e Vee — Seventeen Brasil