11/11

Lançando várias músicas durante o mês de outubro como parte do “Seventeen Project”, os garotos do SEVENTEEN estão de volta com o seu segundo full álbum “Teen, Age”. Todas as músicas que você ouviu recentemente estão no álbum e há uma nova faixa-título, “Clap”.

“Intro. New World” é muito disso. Começa devagar, mas acaba acelerando com todos os tipos de sons EDM. É uma ótima introdução para a repleta de trompetes “Change Up” (SEVENTEEN LEADERS). É interessante ter todos os diferentes estilos misturados juntos, com raps dividindo o tempo com vocais suaves e falsettos. Provavelmente a faixa mais estranha seria “Without You”. Ela possui alguns technos bons mas soa um pouco embaraçosa, tenta ser todas as coisas para todas as pessoas e interrompe o fluxo da música quando muda abruptamente os estilos.

“Clap” é a faixa-título e contém um ótimo riff de guitarra. É uma boa música para fazer todos dançarem e um ótimo bop. “Bring It” tem uma melodia tão mordaz quanto o seu nome. Isso é um puro hip-hop que poderia ter sido feita por essa subunit. Também é repleta de atitude – eu amei essa música! “Lilili Yabbay” (Performance Unit) começa um pouco branda mas logo se transforma em um país das maravilhas do autotune de efeitos eletrônicos. É ideal para dançar (se você não tiver visto o MV, veja).

“Trauma” (Hip Hop Unit) tem muito R&B para uma unit de hip hop, não é ruim, mas preferi “Bring It”. “Pinwheel” (Performance Unit) é uma balada feita ternamente, é uma das melhores faixas do álbum e é bastante calmante. “Flower” possui algumas qualidades de faixa-título – ela realmente mostra suas proezas vocais, mostra um estilo épico, particularmente durante o refrão.

“Rocket” é uma dessas músicas que mistura todos os seus diferentes estilos – e dessa vez funciona. Tem uma vibe de rock nos versos principais, até durante o rap. “Hello” nos trás de volta para o soft pop, tem um prazeroso riff de piano que é suave contornando a música e funciona bem com os vocais. “Campfire” tem uma melodia inspiradora, quase toda acústica e conta com os garotos ao seu melhor, cantando a música de forma suave. Faz você querer segurar a mão de alguém e gritar Kumbaya! “Outro. Unfinished” é uma escaldante peça de rock que soa tudo menos inacabada*, termina com a finalidade para te informar que o LP acabou.

Como sempre, o SEVENTEEN nos entrega outro produto de alta qualidade. Posso não ter gostado de todas as músicas, mas a maioria estava muito boas. Eles nos trazem seus vocais ásperos usuais juntos com raps e vozes suaves. E, como sempre, funciona.

REVIEW DO MV

O começo é muito fofo, um pouco fantasioso e sons de desenho. Então… o raio os acerta e começa o riff de guitarra. Eles aprecem serem produtores de filmes VHS, de propagandas, entre outros.

O MV possui outros aspectos bastantes espertos, como o nome de suas outras músicas estarem escritos nas etiquetas das fitas do antiquado formato VHS. Eles estão, em algumas partes, vestindo moletons escritos Specialized Videotape Technology – SVT.

Eles também aparentam estar se divertindo mais que o seu trabalho tedioso permitiria. A dança é absolutamente no ponto, as roupas são jeitosas e as reações podem variar de fofo para legal. O único equívoco que posso enxergar são as mensagens de erro do computador que aparecem – é um grande medo, na minha opinião, me pegou desprevenida.

Ao todo, as cores dinâmicas, os incríveis passos de dança e uma trilha sonora demais fazem um MV seriamente bom.

*Unfinished significa inacabado em inglês.

Link

TRAD
ing/pt-br: Bia – Seventeen Brasil